Altar da missa para João CamposO Santuário de Nossa Senhora de Fátima, localizado no bairro da Boa Vista, no Recife, ficou lotado de amigos, parentes, colegas e servidores e conselheiros do TCE, para acompanhar a missa de sétimo dia do conselheiro João Carneiro Campos, ocorrida na última sexta-feira (28).

A missa foi celebrada pelo padre Luciano Brito, vigário geral da arquidiocese de Olinda e Recife e amigo da família.

Bastante emocionados, a viúva, Rosana Campos, os filhos Luiza, João Pedro e José Henrique e as irmãs do conselheiro, Vanja e Malu, ocuparam a primeira fila da igreja, ao lado do governador Paulo Câmara e da primeira-dama, Ana Luiza, sobrinha de João Carneiro Campos, além de outros familiares.

Durante a celebração, padre Luciano ressaltou a importância da fé para superar a dor neste momento de perda. "A luz da fé sempre vai transportar todos nós para a alegria dos grandes momentos", disse ele. E confortou a esposa e os filhos lembrando o amor de João Campos pela família, a lealdade aos amigos, a preocupação em fazer o bem. "Que cada um faça uma prece de amor e de vida ao senhor Deus, para que o nosso amigo João possa fazer a sua passagem em paz para o caminho da eternidade".

clique nas imagens para aumentá-las 

O sobrinho de João Carneiro Campos, Roberto, leu uma carta escrita pela filha do conselheiro, Luiza, que emocionou a todos. "Papai ficou aqui por pouco tempo, mas deu tempo de amar tanto e de ser tão amado, deu tempo de ensinar muita coisa a mim e a meus irmãos, deu tempo de viver tantos momentos felizes com a gente e com mamãe. É claro que a ausência dele dói demais, dói tanto que nem dá para explicar e sei que vai continuar a doer. Com o tempo eu sei que a frustração, o medo, a raiva e todos os sentimentos ruins vão embora, só vai ficar o seu amor, inesquecível, só vai ficar papai", diz o texto.

Ao final, uma enorme fila se formou na igreja para os cumprimentos à família.

O conselheiro João Carneiro Campos faleceu no último dia 22 de junho, na véspera de completar 50 anos de idade. Ele estava em Gravatá com a família, onde passava o feriado de São João. O corpo foi enterrado no mesmo dia, no cemitério Morada da Paz em Paulista.

O governador Paulo Câmara e o presidente Marcos Loreto decretaram luto oficial de três dias no Estado e no Tribunal de Contas em razão do falecimento.

- Confira mais imagens clicando aqui - 

Gerência de Jornalismo (GEJO), 01/07/2019