Em concorrida sessão, que teve a presença do governador Paulo Câmara, do prefeito do Recife, Geraldo Júlio e de várias outras autoridades dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, o conselheiro Marcos Loreto assumiu nesta quarta-feira (10), pela segunda vez, a presidência do Tribunal de Contas de Pernambuco em substituição ao conselheiro Carlos Porto.

Ele prometeu fazer do combate à corrupção a prioridade de sua gestão, frisando que faz parte da “imensa legião de brasileiros” que encara a corrupção como “um mal a ser combatido em todos os campos e níveis, dos funcionários fantasmas aos gestores que cometem irregularidades”.

Loreto foi saudado na sessão especial de posse pelo conselheiro Dirceu Rodolfo, para quem o compromisso do novo presidente com o combate à corrupção não é uma mera “frase de efeito” e sim um compromisso de vida herdado dos seus ancestrais pelos lados materno e paterno. 

Seu pai, Sylvio Loreto, foi professor e diretor da Faculdade de Direito do Recife, e sua mãe, Liana Coelho, pedagoga e irmã dos professores e bacharéis em Direito Gilvandro, Germano e Fernando Coelho.

ABERTURA – A sessão foi aberta pelo conselheiro Carlos Porto, que num discurso sucinto fez as suas despedidas e desejou boa sorte ao sucessor. A mesa foi composta pelos sete conselheiros, o procurador do Ministério Público de Contas Cristiano Pimentel, o auditor geral Marcos Flávio Tenório de Almeida, o governador Paulo Câmara, o vice-governador Raul Henry, o prefeito Geraldo Júlio, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Leopoldo Raposo, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Uchoa, o senador Fernando Bezerra Coelho, o presidente do TRF da 5ª Região, Manoel Ehardt, o ministro José Múcio Monteiro Filho (TCU), os desembargadores Agenor Ferreira Lima Filho e Valdir Carvalho representando, respectivamente, o Tribunal Regional Eleitoral e o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª região e o presidente da OAB-PE Ronnie Preuss Duarte.

O presidente eleito da Atricon, conselheiro Fábio Nogueira (TCE-PB), veio especialmente de João Pessoa para prestigiar a solenidade e se disse convencido de que Loreto fará uma gestão a altura das tradições do TCE de Pernambuco que é um dos mais conceituados do Brasil.

HINO NACIONAL - Um dos destaques da sessão foi o cantor sertanejo Josildo Sá, que, trajando um gibão de couro, interpretou o Hino Nacional acompanhado pelo sanfoneiro Beto Hortis. Este último fez o encerramento executando o Hino de Pernambuco na sanfona.

“Fiquei feliz ao saber que Josildo Sá aceitara o nosso convite e que escolhera para este evento o nosso paletó de gala: o gibão. Que me remeteu àquela ponta fisicamente distante dos nossos gabinetes, ao cidadão para o qual o avanço ainda não está no acesso à internet, e sim na energia elétrica que passa ali perto de sua casa. E àquela família para a qual ainda não importa a qualidade da água, que ainda é trazida na lata. Ainda há este cidadão, graças a Deus, hoje, cada vez em menor número. Mas há”, disse o novo presidente.

Segundo ele, no cenário conturbado em que o Brasil hoje se encontra, “onde se dizia que só os pobres iam para a cadeia, nomes tidos como blindados estão presos”, tanto dos meios políticos como também empresariais.

“O mundo está pior? Não, o controle é que está melhor”, declarou o conselheiro, frisando ser “imensa” a contribuição que entidades como o Tribunal de Contas podem dar ao Brasil em associação com “instituições parceiras” com o TCU, Controladoria Geral da União e do Estado, Ministério Público, Receita Federal, Polícia Federal e Polícia Civil, dentre várias outras.

O novo presidente assumiu também o compromisso de zelar pelas “garantias democráticas” conquistadas pela sociedade brasileira, “preservando a honra dos nossos jurisdicionados, sem pré-julgamentos ou julgamentos apressados”, proporcionando a todos o “amplo e sagrado direito de defesa”, pois, a seu ver, “a pretexto de se combater a corrupção”, não se pode esquecer o esforço despendido pelos brasileiros para reconquistar a democracia, “legado de valor inestimável”.

CONSELHO NACIONAL – Loreto declarou ainda seu compromisso com a luta empreendida pela Atricon em defesa da criação do Conselho Nacional dos Tribunais de Contas, “tão saudável como tem sido o Conselho Nacional de Justiça e o Conselho Nacional do Ministério Público”, bem como o apoio ao programa “Marco de Medição e Desempenho dos TCs”, lançado pela entidade em 2013 com a finalidade de aprimorar o desempenho desses órgãos.

Por fim, fez um agradecimento a todos os seus colegas do Conselho, destacando o clima de harmonia e companheirismo que predomina na Casa, garantiu aos servidores que as portas do seu gabinete estarão permanentemente abertas para ouvir “sugestões construtivas que agreguem ao nosso trabalho” e encerrou suas palavras com trechos de um poema de Carlos Drummond de Andrade: “Pois de amor andamos todos precisados. Em dose tal que nos alegre, nos reumanize, nos corrija, nos dê paciência e esperança, força, capacidade de entender, perdoar e seguir em frente”.

Confira aqui a íntegra do discurso de posse de Marcos Loreto.

PRESENÇAS – Dentre outras, foram anotadas as presenças do presidente eleito do Tribunal de Justiça, desembargador Adalberto Melo, do procurador geral do Estado, César Caúla, dos deputados federais Danilo Cabral e Tadeu Alencar, dos deputados estaduais Aluísio Lessa, Laura Gomes, Diogo Moraes, Rodrigo Novaes, José Maurício, Sílvio Costa Filho, Laura Gomes e Tony Gel; dos prefeitos Gilberto Feitosa (Paulista), Lupércio Nascimento (Olinda), Inácio Manoel do Nascimento (Nazaré da Mata), Ana Célia Farias (Surubim), João Batista Rodrigues (Triunfo) e José Patriota (Afogados da Ingazeira), do presidente da Câmara Municipal do Recife, Eduardo Marques, do jornalista João Alberto, da diretora de Jornalismo da Globo Nordeste, Jô Mazzarolo, do diretor do Diario de Pernambuco, Alexandre Rands e do diretor da Folha de Pernambuco, José Américo Goes.  

Confira outras fotos da solenidade clicando aqui.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 10/01/2018