O Comitê Ecos de Pernambuco, uma rede de sustentabilidade criada para estimular e desenvolver ações na área de responsabilidade social e socioambiental, da qual fazem parte representantes do Tribunal de Contas, renovou por mais cinco anos o protocolo de cooperação técnica que visa à implementação de programas e ações interinstitucionais de responsabilidade socioambiental.

A rede de sustentabilidade foi criada em setembro de 2014, com o objetivo de estimular e desenvolver ações compartilhadas, estabelecendo uma nova cultura de conscientização, preservação e cuidado com o meio ambiente. As medidas propostas pelo programa incluem a realização de ações externas e internas pelas instituições. No âmbito do Tribunal de Contas, elas são coordenadas pelo Ecos TCE e abrangem as atividades empreendidas no exercício do Controle Externo (orientação, fiscalização e julgamento), além de ações de gestão ambiental implantadas na Casa.

Atualmente o Ecos de Pernambuco é formado pelo Tribunal de Contas, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, Tribunal de Justiça de Pernambuco, Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Ministério Público de Pernambuco, Advocacia-Geral da União de Pernambuco, Procuradoria Regional da República da 5ª Região, Procuradoria da República em Pernambuco e Procuradoria Regional do Trabalho da 6ª Região. O convênio foi assinado na última terça-feira (3) pelo presidente do TCE, conselheiro Marcos Loreto e representantes dos outros órgãos que compõem o comitê.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 09/09/2019