Suporte técnico a sistemas - segunda a sexta - 0800 281 7717 ou atendimento@tce.pe.gov.brdas 8h às 17h.

Ouvidoria - 0800 081 1027- segunda a sexta, das 7h às 13h ou ouvidoria@tce.pe.gov.br

 

O expediente do TCE-PE, incluído o atendimento no protocolo, nos dias de jogo do Brasil na Copa do Mundo, se encerrará duas horas antes do jogo.

 


O Café com Inovação da última terça-feira (13/09) teve a apresentação das ações da célula de pesquisa em inovação. Foram apresentadas as etapas do processo que culminaram, entre outras ações, na estruturação do Prisma Lab e na pactuação de convênio com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (Secti-PE), O  encontro  aconteceu na sala do Prisma Lab, no 1º andar da Escola de Contas, e contou com a presença do conselheiro Dirceu Rodolfo de Melo Júnior. 

As células de Pesquisa foram criadas a partir do convênio do TCE-PE/UFRPE com o propósito de integrar equipes e  incentivar a troca de experiências entre os servidores do Tribunal e os estudantes e professores daquela universidade. O convênio completou recentemente dois anos. 

O professor do Departamento de Computação da UFRPE, George Valença, explicou que ao longo desse tempo foi possível criar no TCE-PE um ambiente fértil de pesquisa e desenvolvimento de soluções nas mais diversas áreas, como segurança da informação, mineração de dados e gestão de pessoas. Ele destacou ainda que o convênio proporcionou a formação de profissionais com preparo em gestão pública, tecnologia e inovação prontos para o mercado de trabalho. 

“Tivemos a oportunidade de formar pessoas. Pelas células que compõem o convênio, já passaram mais de 28 estudantes, entre graduação e mestrado, sendo três voluntários. São pessoas que abraçaram os desafios do Tribunal e buscaram resolvê-los, a partir de atividades de estágio, monografias, dissertações e artigos em conferências nacionais e internacionais”, explicou George.

 

Para o conselheiro Dirceu Rodolfo, que atuou como patrocinador da iniciativa e presidia o TCE-PE na época da assinatura do convênio, o maior objetivo da parceria foi o de trazer o olhar da academia para dentro do Tribunal, a fim de obter novas possibilidades para melhorar os processos. ”A gente queria que esses estudantes se ‘transformassem em auditores’, sentindo na pele as dificuldades da administração pública, e com um olhar diferenciado tentar melhorar nossos processos”, explicou. 

“O Tribunal abriu a casa para esses estudantes com a visão de promover mais ações, que possam permitir que o cidadão tenha maior acesso ao tribunal, e entendam o papel dessa instância tão importante para a sociedade”, complementou. 

Escola de Contas do TCE-PE, 15/09/2022